sergio biagi gregorio home page
nível acima | página inicial | mapa do site | links | e-mail


Psicopatia e Espiritismo

Sérgio Biagi Gregório

SUMÁRIO: 1. Introdução. 2. Conceito. 3. Considerações Iniciais. 4. A Maldade Humana: 4.1. Índice da Maldade Humana; 4.2. Resumo do Índice da Maldade Humana; 4.3. Números sobre a Psicopatia. 5. Consciência e Responsabilidade: 5.1. Falta de Consciência Atinge 1 em cada 25 Pessoas; 5.2. Sintomas dos Distúrbios Mentais; 5.3. Os Psicopatas não Sentem Culpa nem Remorso. 6. Psicopatia e Espiritismo: 6.1. Conhecimento da Lei Natural; 6.2. Ideoplastia; 6.3. Nada Fica Incólume. 7. Conclusão. 8. Bibliografia Consultada.

1. INTRODUÇÃO

A psicopatia e a sociopatia são distúrbios de comportamento quando comparados com uma média normal da sociedade. Procuramos, neste estudo, anotar algumas informações de revista e livro, comparando-as com os princípios codificados por Allan Kardec. 

2. CONCEITO

Psicopatia é uma designação geral, pouco específica e controversa, para uma grande classe de modos anormais de vivência e conduta. Em geral, considera-se a psicopatia como desvio psíquico condicionado pela hereditariedade da norma média no campo da vida impulsiva, emocional e voluntária, que leva a uma adaptação errada.

Schneider distingue os seguintes tipos de psicopata: hipertímicos (intriguistas), depressivos inseguros, fanáticos, egotistas, inconstantes, explosivos, insensíveis abúlicos e astênicos (pouca resistência e capacidade). (Dietrich, 1978)

3. CONSIDERAÇÕES INICIAIS

Geralmente pensamos que o psicopata é um serial killer, um homem violento, que procura praticar os mais cruéis dos crimes. É bom notar que nem toda a pessoa que mata é um psicopata e nem todo psicopata mata. Os psicopatas sabem como ninguém dissimular o seu estado emocional, parecendo extremamente frios diante dos piores crimes cometidos. Muitos deles são tão perfeitos que conseguem enganar o mais famoso dos peritos.

A psicopatia deve ser tratada por profissionais da área, ou seja, os psiquiatras. Não é aconselhável, nos Centros Espíritas, interpretá-la como caso comum de obsessão. Podemos aplicar passes e ministrar palestras evangélicas, no sentido de melhorar pensamento dos psicopatas, mas não convém substituir o tratamento médico pela Assistência Espiritual.

A lei da reencarnação, a imortalidade da alma e a lei de causa e efeito muito nos ajudam na compreensão desses distúrbios da mente.   

4. A MALDADE HUMANA

4.1. ÍNDICE DA MALDADE HUMANA

O psiquiatra forense Michael Stone, da Universidade de Colúmbia, nos EUA, criou um índice que mede o grau de maldade em pessoas que cometeram assassinatos. Este índice varia entre 1 e 22 e procura avaliar: o motivo, o método e a crueldade. “A maldade aumenta conforme crescem a futilidade do motivo, o sadismo e a violência do método, e agravantes como perversão sexual, número de vítimas, tempo em atividade e tortura”. (Mundo Estranho, edição 103, p. 24)

4.2. RESUMO DO ÍNDICE DA MALDADE HUMANA

Os 22 itens da maldade humana podem ser assim resumidos: pessoas que matam em defesa própria; parceiros que matam motivados por ciúme; pessoas traumatizadas e desesperadas que matam, mas se arrependem; pessoas extremamente narcisistas que matam movida por ciúme; pessoas que matam pessoas que se encontram no caminho de um objetivo; psicopatas com sede de poder que matam quando se sentem ameaçados; psicopatas frios e egocêntricos que matam em beneficio próprio; assassinos torturadores; assassinos seriais com perversões sexuais; psicopatas que colocam vítimas sob tortura extrema por um longo período e depois matam. (Mundo Estranho, edição 103, p. 24 a 33)

4.3. NÚMEROS SOBRE A PSICOPATIA

  • 86% dos serial killers americanos são psicopatas.

  • Metade dos crimes hediondos dos EUA é cometida por psicopatas.

  • 2,5 vezes é o risco de psicopatas conseguirem liberdade condicional por causa de sua capacidade de simular, comparados a presos normais.

  • 4 vezes mais crimes violentos são cometidos pelo psicopata, comparado ao criminoso comum.

  • 70% é a taxa de reincidência de um psicopata em liberdade.

  • 1 a cada 3 psicopatas é mulher.

  • 7 vezes é o risco de um psicopata matar um estranho, comparado ao criminoso comum.

  • 20% é a estimativa de psicopatas na população carcerária do Canadá e dos Estados Unidos. (Mundo Estranho, edição 103, p. 27)

5. CONSCIÊNCIA E RESPONSABILIDADE

5.1. FALTA DE CONSCIÊNCIA ATINGE 1 EM CADA 25 PESSOAS

Uma em cada 25 pessoas não sente culpa nem remorso pelo que fazem, pelo mal que possam causar ao seu semelhante. Essas pessoas podem fazer absolutamente qualquer coisa, pois a falta de consciência nada lhes cobra. Segundo Martha Stout, em Meu Vizinho é um Psicopata, a psicopatia pode atingir qualquer pessoa, independentemente de renda, poder ou belo porte físico. Esses distúrbios originam-se na pouca ou falta de consciência, cujo termo técnico é “Transtorno da Personalidade Antissocial”, uma incorrigível deformação do caráter, que se acredita estar em 4% da população mundial. (2010, p. 18)

5.2. SINTOMAS DOS DISTÚRBIOS MENTAIS

  • Incapacidade de adequação às normas sociais;

  • Falta de sinceridade e tendência de manipulação;

  • Impulsividade, incapacidade de planejamento prévio;

  • Irritabilidade, agressividade;

  • Permanente negligência com a própria segurança e a dos outros;

  • Irresponsabilidade persistente;

  • Ausência de remorso após magoar, maltratar ou roubar outra pessoa. (Stout, 2010, p. 18)

5.3. OS PSICOPATAS NÃO SENTEM CULPA NEM REMORSO

Os psicopatas, para atingir os seus objetivos, são capazes de qualquer coisa. Matam, enganam, torturam, fazem terrorismo. Embora saibam o que é certo e errado não dão ouvido à sua consciência e cometem os maiores delitos. Pode ser o chefe de uma empresa que pisa em seu funcionário, o marido agressivo, o pai de família etc. A gravidade do fato está em fazer tudo isso sem sentir um pingo de culpa ou remorso.

6. PSICOPATIA E ESPIRITISMO

6.1. CONHECIMENTO DA LEI NATURAL

De acordo a Doutrina Espírita, a lei de Deus está escrita na consciência do ser. Essa lei pode ser esquecida, mas há muitos abnegados instrutores encarnados e desencarnados encarregados de nos lembrar dela. São os Espíritos superiores, cuja missão é fazer progredir a Humanidade. Ainda: “A lei de Deus é a única necessária à felicidade do homem; ela lhe indica o que deve fazer ou não fazer, e ele só se torna infeliz porque dela se afasta”. (Kardec, 1995, Livro Terceiro, cap. 1)

6.2. IDEOPLASTIA

O Espírito André Luiz, em Mecanismo da Mediunidade, fala-nos da atuação da mente, em que o pensamento pode materializar-se, criando formas que têm longa duração, conforme a persistência da onda em que se expressam. Ele diz: “Na mediunidade de efeitos intelectuais, a ideoplastia assume papel extremamente importante, porque certa classe de pensamentos, constantemente repetidos sobre a mente mediúnica menos experimentada, pode constrangê-la a tomar certas imagens, mantidas pela onda mental persistente, como situações e personalidades reais, tal qual uma criança que acreditasse estar contemplando essa paisagem ou aquela pessoa, tão só por ver-lhes o retrato animado num filme”. (Xavier, 1977, p. 141)

6.3. NADA FICA INCÓLUME

Para a ciência médica, a falta de consciência permite ao indivíduo cometer qualquer crime. Na visão espírita, tudo tem a sua razão de ser e nenhum agravo à lei de Deus fica sem o reparo necessário. O esquecimento do passado, apregoado pela Doutrina Espírita, é apenas para nos livrar de embaraços maiores à nossa vivência neste mundo. No íntimo de cada um de nós há os germes da perfeição. Podemos, pelo nosso livre-arbítrio, contrariar aquilo que está dentro de nós, mas teremos que reparar em futuro próximo.

7. CONCLUSÃO

Saibamos compreender os atos de nossos semelhantes. Não sejamos coniventes, contudo, com aqueles que contrariam a nossa própria consciência. Embora não saibamos de pronto, cada um se dá por aquilo que procura.

8. BIBLIOGRAFIA CONSULTADA

DIETRICH, Georg e WALTER, Hellmuth. Vocabulário Fundamental de Psicologia. São Paulo: Edições 70, 1978.

KARDEC, A. O Livro dos Espíritos. 8. ed. São Paulo: Feesp, 1995.

MUNDO ESTRANHO. São Paulo: Editora Abril, setembro de 2010, edição 103.

STOUT, Martha. Meu Vizinho é um Psicopata. Tradução de Regina Lyra. São Paulo: Sextante, 2010.

XAVIER, F. C. Mecanismos da Mediunidade, pelo Espírito André Luiz. 8. ed. Rio de Janeiro: FEB, 1977.

São Paulo, setembro de 2010.

Apresentação em PowerPoint

Aprenda Online: Relação de Cursos 24 Horas

Visite o site do Clube de Autores
e folheie o livro Leis Divinas ou Naturais,
por Sérgio Biagi Gregório




mapa do site | página inicial | pesquisa no site